Dispositivos Eletrônicos para Fumar (DEF´s)

De Observatório sobre as Estratégias da Indústria do Tabaco no Brasil
Ir para: navegação, pesquisa



Aqui você pode visualizar verbetes sobre as últimas notícias, acontecimentos e outras informações pertinentes sobre os Dispositivos Eletrônicos para Fumar (DEF´s), acompanhadas de suas respectivas fontes documentais e referências. Para acessar a informação, basta clicar no link da notícia ou acessar o documento integral que encontra-se no formato PDF, AVI, JPEG ou MP3.


Fonte: COEHAR, 2020

*20 de agosto de 2020: Incriminar o cigarro eletrônico tem se tornado o "novo esporte nacional":[1].

A notícia discorre sobre a atuação da Foundation for a Smoke-Free World, patrocinada pela Philip Morris, onde há programa de bolsas de estudos (Bolsa CoHEAR) alocado na Universidade de Catânia na Itália, em que atua o conhecido médico Riccardo Polsa que esteve aqui no Brasil em 2017 em debates promovidos pela PUC-Rio, UERJ e Folha de São Paulo, falando sobre redução de danos e o uso do IQOS.



Fonte: UOL, 2020

*11 de agosto de 2020: Cigarro eletrônico na adolescência:[2].

Artigo de Drauzio Varella A indústria do tabaco acrescenta sabores ao cigarro para atrair jovens. O uso de cigarro eletrônico na adolescência causa sérios danos à saúde. A quantidade de nicotina presente nos reservatórios desses dispositivos é muito alta. Alguns deles chegam a conter o equivalente à de um maço inteiro.



Fonte: Inquirer.NET, 2020

*18 de julho de 2020: O problema é a combustão, não a nicotina - PMI:[3].

“O problema é a combustão, não a nicotina”, disse André Calantzopoulos, CEO da Philip Morris International, ao referir-se à recente autorização da Food and Drug Administration (FDA) dos EUA para comercializar IQOS como Produto de Tabaco de Risco Modificado (MRTP) com alegações de exposição reduzida.



Fonte: UOL, 2020

*30 de junho de 2020: Para Philip Morris, cigarro começará a desaparecer em uma década:[4].

A Philip Morris lidera as alternativas aos cigarros com seu dispositivo de tabaco aquecido IQOS, embora concorrentes como Juul sigam de perto. A empresa obtém quase 20% da receita com produtos sem combustão.



*25 de junho de 2020:Média de fumantes na Jordânia é a mais alta do mundo:[5].

A Jordânia superou a Indonésia e obteve a maior taxa de fumantes do mundo, segundo relatório do Guardian. Mais de oito em cada dez homens da Jordânia usam cigarros ou produtos de nicotina, incluindo cigarros “sem fumaça” ou e-cigarros, de acordo com um estudo do Ministério da Saúde da Jordânia de 2019 em colaboração com a Organização Mundial da Saúde (OMS) .



*4 de junho de 2020: Mais evidências de que os cigarros eletrônicos prejudicam os vasos sanguíneos tanto quanto os cigarros:[6].

Eles descobriram que todos os fumantes e usuários de cigarros eletrônicos tinham função vascular deprimida em graus semelhantes. Esta é mais uma prova de que, em termos de doenças cardiovasculares, os cigarros eletrônicos não são melhores do que os cigarros.



*1 de junho de 2020: Adolescentes deixam vaping após campanha eficiente na Finlândia:[7].

Adolescentes deixam vaping após campanha eficiente na Finlândia. A decisão da Finlândia de proibir sabores como cheesecake de morango e chá de pêssego em cigarros eletrônicos há alguns anos parece ter funcionado. Agora, o país está no caminho certo para alcançar o objetivo de não ter fumantes até 2030.



Fonte: PRWeek, 2020

*15 de maio de 2020: "Big Tobacco" usam a tática conhecida como "influenciadores digitais" e Responsabilidade Social Corporativa para comercializar produtos:[8].

Uma análise de posts nas mídias sociais e influenciadores encontrou-se evidências que empresas de tabaco usam hashtags criativas como #StayAtHome# e fazem doações como máscaras com a marca de cigarros eletrônicos, vapes e produtos de tabaco aquecido.


Fonte: Gaz, 2020

*2 de maio de 2020: A Gazeta esteve lá: na audiência da Anvisa, em Brasília: [9].

Base da economia do Vale do Rio Pardo, a cadeia produtiva do tabaco esteve no centro de diversas discussões nos últimos anos no Brasil. Esses debates, sempre complexos e extensos, costumam colocar em confronto as organizações antitabagistas e autoridades sanitárias com as lideranças políticas das regiões produtoras, os agentes da indústria e os representantes dos agricultores.



Fonte: Ver o Fato, 2020

*21 de abril de 2020: Em jogo, saúde pública e liberdades individuais:[10].

A relação entre a pandemia de Covid-19 e a epidemia do tabagismo”. A notícia discorre sobre casos graves relatados no mundo têm relação com o uso pelo paciente de tabaco ou outros produtos fumígenos, como o cigarro comum, o cigarro eletrônico e o narguilé.



Fonte: Exame, 2020

*15 de abril de 2020: Balanço da Philip Morris sobre como está o cigarro na covid-19:[11].

Balanço da Philip Morris mostra como está o comércio do cigarro na covid-19. Apesar dos prejuízos à saúde, o cigarro é vendido pelas indústrias do tabaco como "refúgio" em momentos de grande nervosismo.



Fonte: G1, 2020

*15 de abril de 2020: Coronavírus x fumo: tabaco, maconha e cigarro eletrônico podem aumentar gravidade da Covid-19:[12].

Coronavírus x fumo: tabaco, maconha e cigarro eletrônico podem aumentar gravidade da Covid-19'Fumantes são mais vulneráveis a vírus respiratórios que os não fumantes', explica José Miguel Chatkin, presidente da Sociedade Brasileira de Pneumologia.



Fonte: Trendy, 2020

*13 de abril de 2020: IQOS cria serviço gratuito de empréstimo com uma máquina de tabaco aquecido 2.4 Plus:[13].

A IQOS criou um novo Programa de Empréstimo de máquinas de tabaco aquecido para «evitar o incómodo com eventuais constrangimentos no serviço de Apoio ao Cliente». A Tabaqueira está, assim, a emprestar um kit IQOS 2.4 Plus Blue aos utilizadores registados no site.



*12 de março de 2020: Governador defende debate sem preconceito sobre os produtos de tabaco aquecido:[14].

Em visita à maior região produtora de tabaco do país, o governador do Estado, Eduardo Leite, mais do que reconhecer a importância social e econômica da cadeia produtiva, garantiu apoio político ao setor no processo de regulamentação dos cigarros de tabaco aquecido, popularmente chamados de cigarros eletrônicos.



Fonte: Gaz, 2020

*11 de março de 2020: Governador Leite declara apoio a região produtora de tabaco RS e a fabricação e venda do cigarro eletrônico:[15].

o governador Eduardo Leite (PSDB), em visita a Santa Cruz do Sul, confirmou apoiar as indústrias de tabaco para a liberação da produção e venda dos cigarros eletrônicos e produtos com tabaco aquecido no Brasil. Segundo ele, o mote é a arrecadação fiscal e os novos postos de trabalho que podem ser gerados. Contudo, políticas de incentivo a produção e venda de tabaco negligenciam os altos custos para o Estado na esfera da Saúde Pública.



Fonte: Propmark, 2020

*2 de março de 2020: Philip Morris propõe debate sobre alternativas “melhores que o cigarro”:[16].

Philip Morris propõe debate sobre alternativas “melhores que o cigarro”. A produção é da Damasco Filmes com direção de Fábio Brandão. Contudo, a companhia afirma que o ideal é não fumar, apesar de oferecer como uma das soluções alternativas o cigarro aquecido, o qual também possui nicotina como uma das suas substâncias. Segundo a empresa, esse produto será ofertado apenas para o público adulto que continua a consumir produtos derivados do tabaco.



Fonte: Forbes, 2020

*18 de janeiro de 2020: Philip Morris diz querer parar de vender cigarros:[17].

a Philip Morris (proprietária da Marlboro, a marca de cigarros mais vendida do mundo) começou a estudar alternativas para fazer seus fiéis clientes pararem de comprar cigarros e passarem a comprar produtos menos prejudiciais à saúde , como o tabaco aquecido IQOS.



Fonte: Correio Braziliense, 2020

*13 de janeiro de 2020: Dispositivos eletrônicos para fumar são proibidos, mas ainda são vendidos:[18].

Dispositivos eletrônicos para fumar são proibidos, mas ainda são vendidos. Estudo da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), mostra que o DF está em segundo lugar entre as unidades da Federação com maior número de tabagistas que usam dispositivos eletrônicos para fumar (DEFs). Mas, mesmo com o impedimento da Anvisa, comercialização desses itens acontece livremente.



Fonte: Uol, 2020

*2 de janeiro de 2020: EUA anuncia proibição parcial de cigarros eletrônicos aromatizados:[19].

Segundo a Agência de Drogas e Alimentos de Estados Unidos (FDA) o objetivo é: "ver se os cigarros eletrônicos podem servir como uma saída para os fumantes adultos que são dependentes dos cigarros por combustão (convencionais), acreditamos que é uma possibilidade".



Fonte: VocêSA, 2019

*19 de dezembro de 2019: Multinacionais tabagistas miram novo modelo de negócio no Brasil:[20].

Multinacionais tabagistas reinventam modelo de negócio e aumentam pressão para que autoridades brasileiras liberem os cigarros eletrônicos no país.



Fonte: Inca, 2019

*16 de dezembro de 2019: Dispositivos eletrônicos para fumar:[21].

Site do Inca que descreve os tipos de dispositivos eletrônicos para fumar, seus malefícios e estudos recentes.



Fonte: Infomoney, 2019

*4 de outubro de 2019: PHILIP Morris, dona do Marlboro, estreia na produção de cigarros aquecidos nos EUA:[22].

Com a crescente crise de saúde pública associada ao vaping, a Philip Morris International optou por uma estreia silenciosa de seu cigarro alternativo nos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, a fabricante de cigarros eletrônicos Juul Labs e demais concorrentes estão sob intenso escrutínio, pois autoridades de saúde afirmam que os vaporizadores são culpados por 18 mortes e mais de mil casos de doença pulmonar.



Fonte: Estado de Minas, 2019

*11 de setembro de 2019: Fabricantes de cigarros eletrônicos preparam estreia no país:[23].

O executivo escocês Grant O’Connell , chefe do departamento de pesquisas da gigante holandesa Fontem Ventures, subsidiária do grupo Imperial Brands , maior fabricante de cigarros eletrônicos no mundo, esteve no Brasil para tentar convencer as autoridades de que, para o bem da saúde pública, seus dispositivos precisam ser liberados para importação, produção e venda no mercado nacional.



Fonte: O Globo, 2019

*5 de setembro de 2019: A misteriosa doença ligada ao cigarro eletrônico que está 'se tornando uma epidemia' e intriga médicos:[24].

A misteriosa doença ligada ao cigarro eletrônico que está 'se tornando uma epidemia' e intriga médicos. Segundo os médicos, pacientes, em geral saudáveis e no fim da adolescência, por volta dos 20 anos, estão aparecendo com falta de ar severa, geralmente após sofrerem vários dias com vômitos, febre e fadiga. Alguns acabaram na unidade de terapia intensiva ou no aparelho de respiração mecânica por semanas.



Fonte: Metrópoles, 2019

*4 de setembro de 2019: “Brasil é exemplo no combate ao fumo”, diz especialista internacional:[25].

O cardiologista Stanton Glantz afirmou que o governo brasileiro é um exemplo pelas políticas públicas que conduziu para desestimular o consumo de cigarros. Também alertou sobre as pressões atuais para a autorização da venda de cigarros eletrônicos. Neste momento, o assunto está em discussão na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).



Fonte: R7, 2019

*29 de agosto de 2019: Cigarro eletrônico ameaça política de combate ao fumo no Brasil:[26].

Políticas voltadas à diminuição do número de tabagistas no Brasil perdem eficácia com avanço de novos dispositivos para fumar, avaliam especialistas.



Fonte: Gaz, 2019

*25 de julho de 2019: Setor se mobiliza pela inserção dos cigarros eletrônicos no mercado:[27].

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) irá realizou uma audiência pública para discutir a possível inserção de novos produtos de tabaco no mercado brasileiro, como os cigarros eletrônicos e dispositivos de tabaco aquecido. Atualmente, esses produtos, considerados estratégicos para o futuro do setor, têm a venda proibida no Brasil.



Fonte: Folha de São Paulo, 2019

*23 de junho de 2019: Cigarro da moda nos EUA, Juul é vendido ilegalmente via delivery no Brasil:[28].

Cigarro eletrônico é encontrado em festas para jovens no Brasil. Apesar da proibição da comercialização, importação e propaganda de dispositivos eletrônicos para fumar . A fabricante Juul Labs, que hoje controla 70% do mercado americano de vaporizadores, nega ter revendedores brasileiros.



*31 de maio de 2019: Precisamos falar de alternativas:[29].

Publicidade da Philip Morris Brasil sobre o uso de cigarros eletrônicos e cigarros aquecidos . A PMB patrocinou um evento de discussão em pleno dia 31 de maio de 2019, sendo este o dia mundial sem tabaco.



Fonte: TobaccoFreeCA, 2019

*4 de abril de 2019: Identifique quais produtos escolares são "vaping:[30].

Há uma nova geração de produtos de tabaco que está viciando uma nova geração de clientes, nossos filhos. Com um aumento de 78% no uso de cigarros eletrônicos em apenas um ano, o Cirurgião Geral declarou uma epidemia de uso de cigarros eletrônicos jovens. Assista a este vídeo para aprender como identificar Juul, Sourin e Pen Pal, produtos populares de cigarro eletrônico e vaping. Converse com seus filhos sobre o vício em nicotina e os produtos que eles estão usando para fumar sabores com infusão de nicotina.



Fonte: Poder 360, 2018

*29 de novembro de 2018: Empresa dona da Marlboro negocia aquisição de startup de cigarros eletrônicos:[31].

A Altria, dona da marca Marlboro, negocia a aquisição de uma parcela da startup de cigarros eletrônicos Juul Labs. stimativas indicam que o valor de mercado da Juul Labs pode chegar a US$ 16 bilhões. Os vaporizadores, em formato de pendrive, contêm 1 líquido com nicotina de sabores variados, como manga e pepino, e tornaram-se febre entre estudantes do ensino médio norte-americano.



*13 de novembro de 2018: Mentol em cigarros é `problema significativo', segundo FDA:[32].

Notícia que trata da questão dos aditivos mentolados em cigarros como uma ação que propicia a entrada dos jovens ao fumo, segundo Scott Gottlieb, comissário da Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, em inglês). Contudo, o mesmo considera que os cigarros eletrônicos são mais seguros do que os comuns, apesar de ainda não haver estudos comprobatórios quanto aos reais riscos desse modelo de fumo.



*13 de abril de 2018: Painel debate Dispositivos Eletrônicos para Fumar:[33].

Matéria que versa sobre o painel organizado pela Anvisa com o intuito de debater sobre o cigarro eletrônico, seus malefícios e suas implicações regulatórias. Vale ressaltar que este tipo de produto foi proibido desde 2009, quando foi publicada a resolução RDC 46/2009. Essa norma traz como proibições a comercialização, a importação e a propaganda de quaisquer dispositivos eletrônicos para fumar que aleguem substituição de cigarro, cigarrilha, charuto, cachimbo e similares ou objetivem alternativa ao tratamento do tabagismo.



Fonte: Folha do Mate, 2018

*21 de março de 2018: "Estamos nos preparando para o futuro", afirma presidente da Souza Cruz:[34].

Presidente da Souza Cruz afirma que transformar o tabaco é a missão da empresa que se prepara para mudanças no mercado brasileiro e quer inovar com novos produtos, como o cigarro eletrônico.



Fonte: Anvisa, 2018

*6 de fevereiro de 2018: POR que o cigarro eletrônico não é autorizado?:[35].

Página eletrônica da Anvisa onde explica as razões da proibição do cigarro eletrônico no Brasil. Também inclui o documento elaborado pela Associação Médica Brasileira (AMB) e demais sociedades médicas, que argumentam sobre a ausência de estudos e, por conseguinte, de conclusões sobre a nocividade do cigarro eletrônico, impede que o mesmo seja liberado para comercialização. Apresenta a Resolução RDC 46/2009 e um relatório elaborado pelo Secretariado da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (CQCT) da Organização Mundial da Saúde (OMS) que também convida todos os 181 países a proibirem a comercialização de dispositivos eletrônicos para fumar.



*4 de agosto de 2017: Fórum Mudanças de Hábitos e Redução de danos à saúde:[36].

No Fórum de redução de dano, no tocante ao tabaco, um dos principais temas a serem debatidos é a troca do cigarro por dispositivos eletrônicos.



*13 de maio de 2017: Caminhão transportava R$ 500 mil em contrabando de cigarro e eletrônico:[37].

Polícia Rodoviária Federal apreende em Mundo Novo, Paraná carga com R$ 500 mil cigarros eletrônicos contrabandeados do Paraguai.



*27 de julho de 2016: A França apoia a comercialização dos e-cigarros:[38].

Matéria sobre a França e a forma com que vem lidando com a questão do cigarro eletrônico. O ministério de saúde do país, apresentou uma nota dizendo que os cigarros eletrônicos podem ser utilizados como uma ferramenta na diminuição progressiva do hábito de fumar.



Fonte: SFGate, 2016

*10 de março de 2016: Senado americano aprova projeto de lei do tabaco, aumentando a idade de fumar para 21 anos:[39].

Notícia que demonstra o interesse do senador Jerry Brown em analisar medidas anti tabaco, por exemplo, tornar ilegal a venda de produtos de tabaco a menos de 21 anos, classificar o cigarro eletrônico como um produto proveniente do tabaco, impondo a mesma regulação aplicada a outros produtos fumageiros. Todavia, a indústria do tabaco e alguns republicanos consideram estas atitudes como oriundas de um Estado-Babá.



*11 de novembro de 2014: Televisão inglesa irá exibir comercial de cigarros após 49 anos proibidos:[40].

Matéria Jornalística sobre um comercial de televisão de cigarro eletrônico, que será apresentado após 49 anos de proibição na Inglaterra.



Fonte: Veja, 2014

*6 de outubro de 2014: Empresas de tabaco atacam fabricantes de cigarros eletrônicos:[41].

As indústrias de tabaco veicularam avisos contra as indústrias menores de cigarro eletrônico, utilizando-se de argumentos elementares como os efeitos nocivos da nicotina até a não recomendação do cigarro eletrônico para pessoas com “com instabilidade cardíaca, pressão alta ou diabetes; nem pessoas que tomam medicamento para pressão ou asma” segundo Reynolds American, fabricante da Camel. William Phelps, porta-voz da Altria, fabricante do Malboro, diz que os avisos das empresas de cigarro eletrônico refletem uma comunicação sincera sobre os efeitos nocivos da nicotina. Para especialistas, estes discursos tratam-se de estratégias de publicidade, prevenindo processos judiciais além da construção de uma imagem de responsabilidade.



Fonte: Exame, 2014

*15 de julho de 2014: Imperial Tobacco lança cigarro eletrônico para conter quedas:[42].

A Imperial Tobacco, Philip Morris International e British American Tobacco enfrentam queda nas vendas, devido a regulamentação governamental. Em contrapartida, a Imperial Tobacco lança reduz custos e lança cigarro eletrônico para tentar evitar quedas maiores. Alison Cooper, presidente-executiva da Imperial, afirma que o crescimento será modesto mesmo adotando a política de corte e lançamento de novos produtos.



Fonte: Uol, 2014

*30 de abril de 2014: Fabricante de cigarros British American Tobacco anuncia 2.300 demissões:[43].

A fabricante de cigarros British American Tobacco (BAT) anunciou hoje a supressão de 2.300 postos de trabalho no mundo, parte da estratégia de adaptação à mudança dos hábitos de consumo e ao crescimento dos cigarros eletrônicos.



*11 de junho de 2013: O MARLBORO eletrônico chega sem o cowboy que fumava demais:[44].

A empresa de tabaco Philip Morris lançou o e-cigarro da Marlboro. A American Reynolds anunciou uma nova versão de seu cigarro eletrônico, enquanto que a Altria Group3, que produz o Marlboro, lançará o Markten, ampliando a oferta de cigarros sem nicotina e sem fumo. Os cigarros eletrônicos são dispositivos que funcionam com uma bateria que esquenta uma solução líquida de nicotina, criando um vapor que os usuários inalam. Esse mercado já mobiliza US$ bilhão por ano e possui cerca de 250 marcas no mundo. A Marlboro, famosa pela publicidade dos cigarros apresentando cawboys fumantes, retirou essa propaganda na versão dos cigarros eletrônicos. Os dois atores que interpretaram os cowboys, Wayne McLaren e David McLean, morreram de câncer no pulmão, levando a marca a ganhar o apelido de ‘assassinos de cowboys’.

Notas e referências

  1. MENNITTI, Barbara. Incriminating ecig no matter what is becoming a new national sport. Coehar, Itália, 20 ago. 2020. Disponível em: https://www.coehar.org/incriminating-ecig-no-matter-what-is-becoming-a-new-national-sport/. Acesso em: 16 set. 2020. documento integral: PDF
  2. VARELA, Drauzio. Cigarro eletrônico na adolescência. UOL, São Paulo, 11 ago. 2020.Disponível em: https://drauziovarella.uol.com.br/drauzio/artigos/cigarro-eletronico-na-adolescencia-artigo/. Acesso em: 21 ago. 2020. documento integral: PDF
  3. COMBUSTION, not nicotine, is the problem – PMI. Inquirer.NET, Estados Unidos, 18 jul. 2020. link original do documento: https://business.inquirer.net/302949/combustion-not-nicotine-is-the-problem-pmi. Documento integral: PDF
  4. GRETLER, Corinne. Para Philip Morris, cigarro começará a desaparecer em uma década. São Paulo, UOL, 30 jun. 2020. Disponível em: https://economia.uol.com.br/noticias/bloomberg/2020/06/30/para-philip-morris-cigarro-comecara-a- desaparecer -em-uma-decada.htm . Acesso em: 19 ago. 2020. Documento integral: PDF
  5. MÉDIA de fumantes na Jordânia é a mais alta do mundo. Monitor do Oriente,São Paulo; Grã-Bretanha, 25 jun. 2020. Disponível em: https://www.monitordooriente.com/20200625-media-de-fumantes-na-jordania-e-a-mais-alta-do-mundo/. Acesso em: 24 ago. 2020. Documento integral: PDF
  6. GLANTZ, Stanton. More evidence that e-cigs harm blood vessels as much as cigs. University of California San Francisco, Estados Unidos, 4 jun. 2020. Disponível em: https://tobacco.ucsf.edu/more-evidence-e-cigs-harm-blood-vessels-much-cigs. Acesso em: 21 ago. 2020. Documento integral: PDF
  7. POHJANPALO, Kati. Adolescentes deixam vaping após campanha eficiente na Finlândia. Rio de Janeiro, UOl, 1 jun. 2020. Disponível em: https://economia.uol.com.br/noticias/bloomberg/2020/06/01/adolescentes-deixam-vaping-apos-campanha-eficiente-na-finlandia.htm. Acesso em: 19 ago. 2020. Documento integral: PDF
  8. HICKMAN, Arvind . "Big Tobacco' using Covid-19 messaging and influencers to market products. PRWeek, Reino Unido, 15 maio 2020. Disponível em: https://www.prweek.com/article/1683314/big-tobacco-using-covid-19-messaging-influencers-market-products. Acesso em: 17 jul. 2020. Documento integral: PDF
  9. A GAZETA esteve lá: na audiência da Anvisa, em Brasília. Gaz, Rio Grande do Sul, 2 maio. 2020. Disponível em: http://www.gaz.com.br/conteudos/geral/2020/05/02/165151-a_gazeta_esteve_la_na_audiencia_da_anvisa_em_brasilia.html.php. Acesso em: 08 jun. 2020. Documento integral: PDF
  10. EM jogo, saúde pública e liberdades individuais. Ver o fato, Pará, 21 abr. 2020. Disponível em: https://ver-o-fato.com.br/em-jogo-saude-publica-e-liberdades-individuais/ . Acesso em: 13 mai. 2020. documento integral: PDF
  11. GODOY, Denise. Balanço da Philip Morris mostra como está o cigarro na covid-19. Exame, São Paulo, 15 abr. 2020. Disponível em: https://exame.com/negocios/balanco-da-philip-morris-mostra-como-esta-o-cigarro-na-covid-19/. Acesso em: 24 jul. 2020. Documento integral: PDF
  12. VALADARES, Marcelo. Coronavírus x fumo: tabaco, maconha e cigarro eletrônico podem aumentar gravidade da Covid-19. G1, Rio de Janeiro, 15 abr. 2020. https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/04/15/coronavirus-x-fumo-tabaco-maconha-e-cigarro-eletronico-podem-aumentar-gravidade-da- covid -19.ghtml. Acesso em: 22 abr. 2020. Documento integral: PDF
  13. IQOS cria serviço gratuito de empréstimo com uma máquina de tabaco aquecido 2.4 Plus. Trendy, Portugal, 13 abr. 2020. Disponível em: https://trendy.pt/2020/04/ iqos -servico-gratuito-emprestimo/ . Acesso em: 29 jun. 2020. documento integral: PDF
  14. GOVERNADOR defende debate sem preconceito sobre os produtos de tabaco aquecido. Agrolink, Rio Grande do Sul, 12 mar 2020. Disponível em: https://www.agrolink.com.br/noticias/governador-defende-debate-sem- preconceito -sobre-os-produtos-de-tabaco-aquecido_431355.html . Acesso em: 29 jun 2020. Documento integral: PDF
  15. NASCIMENTO, Rodrigo. Leite diz à região que apoia a venda e a fabricação do cigarro eletrônico. Gaz, Rio Grande do Sul, 10 mar. 2020. Disponível em: http://www.gaz.com.br/conteudos/regional/2020/03/10/162839-leite_diz_a_regiao_que_apoia_a_venda_e_a_fabricacao_do_cigarro_eletronico.html.php. Acesso em: 11 mar. 2020. Documento integral: PDF
  16. PHILIP Morris propõe debate sobre alternativas “melhores que o cigarro”. Propmark, São Paulo, 23 out. 2019. Disponível em: https://propmark.com.br/anunciantes/philip-morris-propoe-debate-sobre-alternativas-melhores-que-o-cigarro/. Acesso em: 2 mar. 2020. Documento integral: PDF
  17. LODICE, Julianna. Philip Morris quer parar de vender cigarros. Forbes, Estados Unidos, 18 jan. 2020. Disponível em: https://forbes.com.br/negocios/2020/01/philip-morris-quer- parar -de-vender-cigarros/ . Acesso em: 10 jun. 2020. Documento integral: PDF
  18. EUFRÁSIO, Jéssica. Dispositivos eletrônicos para fumar são proibidos, mas ainda são vendidos. Correio Braziliense, Brasília, 13 jan. 2020. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2020/01/13/interna_cidadesdf,820097/dispositivos-eletronicos-para-fumar-sao-proibidos-mas-ainda-sao-vendi.shtml. Acesso em: 19 ago. 2020. Documento integral: PDF
  19. EUA anuncia proibição parcial de cigarros eletrônicos aromatizados. UOL, 2 jan. 2020. são Paulo, Disponível em: encurtador.com.br/kwEHX. Acesso em: 10 jun. 2020. Documento integral: PDF
  20. BRANCO, Cláudia; POLI, Mariana. Multinacionais tabagistas miram novo modelo de negócio no Brasil. VocêSA, São Paulo, 19 dez. 2019. Disponível em: https://vocesa.abril.com.br/geral/multinacionais-tabagistas-miram-novo-modelo-de-negocio-no-brasil/ . Acesso em: 2 set. 2020. Documento integral: PDF
  21. DISPOSITIVOS eletrônicos para fumar. INCA, Rio de Janeiro, 16 dez. 2019. Disponível em: https://www.inca.gov.br/campanhas/tabagismo/2019/ dispositivos -eletronicos-para-fumar. Acesso em: 2 set. 2020. Documento integral: PDF
  22. PHILIP Morris, dona do Marlboro, faz estreia com dispositivo de tabaco aquecido os EUA. Infomoney, São Paulo, 4 out. 2019. Disponível em: https://www.infomoney.com.br/consumo/philip-morris-dona-do-marlboro-faz-estreia-discreta-de-cigarro-eletronico-nos-eua/. Acesso em: 10 jun. 2020. Documento integral: PDF
  23. FABRICANTES de cigarros eletrônicos preparam estreia no país. Estado de Minas, Minas gerais, 11 set. 2019. Disponível em: https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2019/09/11/internas_economia,1084173/ fabricantes -de-cigarros-eletronicos-preparam-estreia-no-pais.shtml . Acesso em: 13 abr. 2020. Documento integral: PDF
  24. KAPLAN, Sheila; RICHTEL, Matt. A misteriosa doença ligada ao cigarro eletrônico que está 'se tornando uma epidemia' e intriga médicos. O Globo, São Paulo, 5 set. 2019. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/a-misteriosa-doenca-ligada-ao-cigarro-eletronico-que-esta-se-tornando-uma-epidemia-intriga-medicos-23929041?utm_source=WhatsApp&utm_medium=Social&utm_campaign=compartilhar. Acesso em: 19 jun. 2020. Documento integral: PDF
  25. CONTAIFER, Juliana. “Brasil é exemplo no combate ao fumo”, diz especialista internacional. Metrópoles, Brasília, 4 set. 2019. Disponível em: https://www.metropoles.com/saude/brasil-e- exemplo -no-combate-ao-fumo-diz-especialista-internacional . Acesso em: 29 jun. 2020. Documento integral: PDF
  26. CIGARRO eletrônico ameaça política de combate ao fumo no Brasil. R7, São Paulo, 29 ago. 2019. Disponível em: https://noticias.r7.com/saude/cigarro-eletronico-ameaca-politica-de-combate-ao-fumo-no-brasil-29082019. Acesso em: 3 jul. 2020. documento integral: PDF
  27. SILVA, Cristiano. Setor se mobiliza pela inserção dos cigarros eletrônicos no mercado. Gaz, Rio Grande do Sul, 25 jul. 2019. Disponível em: http://www.gaz.com.br/conteudos/regional/2019/07/25/150605-setor_se_mobiliza_pela_insercao_dos_cigarros_eletronicos_no_mercado.html.php. Acesso em: 24 jun. 2020. documento integral: PDF
  28. PAULUZE, Tahiza. Cigarro da moda nos EUA, Juul é vendido ilegalmente via delivery no Brasil. Folha de São Paulo, São Paulo, 23 jun. 2019.Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/amp/equilibrioesaude/2019/06/cigarro-da-moda-nos-eua-juul-e-vendido-ilegalmente-via- delivery -no-brasil.shtml . Acesso em: 1 abr. 2020. Documento integral: PDF
  29. PRECISAMOS falar de alternativas. Philip Morris Brasil, Rio Grande do Sul, 31 maio 2019. Disponível em: https://precisamosfalar.com.br/home/. Acesso em: 15 abr. 2019. Documento integral: PDF
  30. TOBACCO FREE CA. Identify which products teens are vaping. Estados Unidos, 4 abr. 2019. 1 AVI (1 min.). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?time_continue=2&v=fjDP8rTktWw. Acesso em: 24 jun. 2020. documento integral: AVI
  31. EMPRESA dona da Marlboro negocia aquisição de startup de cigarros eletrônicos. Poder360, 29 nov. 2018. Disponível em: https://www.poder360.com.br/economia/empresa-dona-da-marlboro-negocia-aquisicao-de-startup-de-cigarros-eletronicos/. Acesso em: 29 jun. 2020. Documento integral: PDF
  32. Edney, Anna. Mentol em cigarros é `problema significativo', segundo FDA. Uol, São Paulo, 13 nov. 2018. Disponível em: https://economia.uol.com.br/noticias/bloomberg/2018/11/13/mentol-em-cigarros-e-problema-significativo-segundo-fda.htm. Acesso em: 26 nov. 2018.
  33. PAINEL debate Dispositivos Eletrônicos para Fumar. Anvisa, Brasília, DF, 13 abr. 2018. Disponível em: https://goo.gl/tZH2tV. Acesso em: 16 abr. 2018. Documento integral: PDF
  34. WACHOLZ, Letícia. "Estamos nos preparando para o futuro", afirma presidente da Souza Cruz. Folha do Mate, Rio Grande do Sul, 21 mar. 2018. Disponível em: http://www.folhadomate.com/noticias/geral15/estamos-nos-preparando-para-o-futuro-afirma-presidente-da-souza-cruz. Acesso em: 28 mar. 2018. Documento integral: PDF
  35. POR que o cigarro eletrônico não é autorizado? Anvisa, Brasília, DF, 6 fev. 2018. Disponível em: https://goo.gl/bbbihW. Acesso em: 6 fev. 2018. Documento integral: PDF
  36. CONFIRA a programação do fórum sobre redução de danos. Folha de são Paulo, São Paulo, 4 ago. 2017. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/seminariosfolha/2017/08/1907245-confira-a-programacao-completa-do-forum-sobre-reducao-de-danos.shtml. Acesso em: 24 ago. 2020. Documento integral: PDF
  37. FREITAS, Hélio. Caminhão transportava R$ 500 mil em contrabando de cigarro e eletrônico. Campo Grande News, Mato Grosso do Sul, 16 mai. 2017. Disponível em: https://www.campograndenews.com.br/cidades/interior/caminhao-transportava-rs-500-mil-em-contrabando-de-cigarro-e-eletronico. Acesso em: 31 jul. 2017. documento integral: PDF
  38. FRANCE comes down on side of E-cigs. Tobacco Reporter, Estados Unidos, 27 jul. 2016. Disponível em: http://www.tobaccoreporter.com/2016/07/france-comes-down-on-side-of-e-cigs/. Acesso em: 29 jul. 2016. Documento integral: PDF
  39. GUTIERREZ, Melody. Senate approves tobacco bills, increasing smoking age to 21. SFGate, San Francisco, Estados Unidos, 10 mar. 2016. Disponível em: http://www.sfgate.com/politics/article/Senate-approves-tobacco-bills-increasing-smoking-6882428.php. Acesso em: 30 mar. 2016. Documento integral:PDF
  40. TELEVISÃO inglesa irá exibir comercial de cigarros após 49 anos proibidos. Rondoniadinamica, Roraima, 11 nov. 2014. Disponível em: https://www.rondoniadinamica.com/arquivo/televisao-inglesa-ira-exibir-comercial-de-cigarros-apos-49-anos-proibidos,81365.shtml. Acesso em: 18 jan. 2016. Documento integral: PDF
  41. EMPRESAS de tabaco atacam fabricantes de cigarros eletrônicos. Veja, São Paulo, 6 out. 2014. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/noticia/economia/empresas-de-tabaco-atacam-fabricantes-de-cigarros-eletronicos-diz-nyt>. Acesso em: 2 mar. 2015. Documento integral: PDF
  42. GELLER, Martinne. Imperial Tobacco lança cigarro eletrônico para conter quedas. Exame, São Paulo, 15 jul. 2014. Disponível em: <http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/imperial-tobacco-lanca-cigarro-eletronico-para-conter-quedas>. Acesso em: 3 mar. 2015. Documento integral: PDF
  43. FABRICANTE de cigarros British American Tobacco anuncia 2.300 demissões. UOL, São Paulo, 30 abr. 2014. Disponível em: https://economia.uol.com.br/noticias/afp/2019/09/12/british-american-tobacco-anuncia- 2300 -demissoes.htm. Acesso em: 29 jun. 2020. Documento integral PDF
  44. O MARLBORO eletrônico chega sem o cowboy que fumava demais. Estadão, São Paulo, 11 jun. 2013. Disponível em: http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,marlboro-eletronico-chega-sem-o-cowboy-que-fumava-demais,156258e. Acesso em: 19 jun. 2020. documento integral: PDF